Motos potentes, muita velocidade e adrenalina

Mesmo ao desaparecer em uma fração de segundo, chama a atenção de todos. Esta é a mágica da Diavel. Seu design define novos padrões de beleza, inovação e sofisticação, ao mesmo tempo que entrega agilidade e manuseabilidade impressionantes em um bólido muscular que se move com 162 cavalos.




A Ducati Diavel foi eleita a Moto do Ano 2011 na categoria Best Cruiser pela revista americana Motor Cyclist.






Ducati Diavel Carbon
Onde é produzida: Itália
Motor: dois cilindros de 1.198,4 cm³
Potência: 162 cavalos
Preço: R$ 82.900

Motos mais caras
De acordo com o que foi divulgado a nova MV Agusta F3 Serie Oro da montadora italiana foi produzida com edição limitada, apenas 200 motos da edição, apenas um modelo foi comercializado aqui no Brasil, no entanto todos os modelos já foram vendidos. A mesma montadora também é responsável pela MV Agusta F4 RR Corsa que é comercializada do mesmo valor sob encomenda, e demoram cerca de 90 dias para chegar ao Brasil.



MV Agusta F3 Serie Oro
Onde é produzida: Itália
Motor: três cilindros de 675 cm³
Potência: 126 cv
Preço: R$ 170.000




As  motos potentes do Brasil

BMW; S 1000 RR (Foto: Divulgação)
BMW S 1000 RR - 193 cv
A moto alemã foi lançada em 2009 e conseguiu atingir um desempenho parelho às esportivas japonesas. Com um visual assimétrico, no qual o desenho de cada lado da moto é diferente, a S 1000 RR tem propulsor de quatro cilindros em linha de 999 cm³ que produz 193 cv de potência máxima a 13.000 rpm. Seu preço parte de R$ 61.400.
MV Agusta F4 (Foto: Divulgação)
MV Agusta F4 - 188 cv
A MV Agusta está em nova fase no Brasil com suas motos montadas em Manaus através de uma parceria com a Dafra. O destaque da marca italiana no país fica por conta da esportiva F4, que apresenta um motor de quatro cilindros de 998 cm³ capaz de atingir 186 cv de potência máxima a 12.900 rpm e 11,4 mkgf de torque a 9.500 rpm. Seu preço é de R$ 68.000.
Suzuki; GSX-R 1000 (Foto: Divulgação)

Suzuki GSX-R 1000 - 185 cv
A esportiva de 999 cm³ da Suzuki está entre as mais potentes do país. O quatro cilindros que a impulsiona obtém as cifras máximas de 185 cv a 12.000 rpm e 11,9 mkgf a 10.000 rpm. Em seu visual está presente as linhas clássicas das superbikes da Suzuki. A GSX ainda possui três modos de potência, para o usuário adaptar a moto às condições de uso. Seu preço é de R$ 58.900.
Suzuki; B--King (Foto: Divulgação)

Suzuki B-King - 184 cv
Mais uma moto da Suzuki a aparecer nesta lista é a B-King, que custa R$ 52.000. Contudo, a motocicleta é a primeira naked a figurar entre as mais potentes, ou seja, é a moto sem carenagens com mais “cavalaria” do Brasil. Utiliza como base o mesmo motor de 1.340 cm³ da Hayabusa, só que na B-King ele recebeu nova configuração e alcança 184 cv e 14,89 mkgf.
Yamaha; R1 (Foto: Divulgação)

Yamaha R1 - 182 cv
Esta moto serviu como base para o piloto Ben Spies conquistar o Mundial de Superbike em 2009. Seu motor é um 4 cilindros de 998 cm³ e que atinge 182 cv a 12.500 rpm e 11,78 mkgf a 10.000 rpm. A versão “brasileira” ainda não possui controle de tração, que foi incorporado à esportiva no exterior, e custa R$ 57.000.
Honda; CBR 1000 RR (Foto: Divulgação)

Honda CBR 1000 RR - 178,1 cv
A Honda CBR 1000 RR Fireblade é a esportiva que mais vende no Brasil, cerca de 120 unidades por mês. Para alcançar os 178,1 cv de potência máxima a 12.000 rpm e 11,4 mkgf a 8.500, a esportiva utiliza motor 4 cilindros de 999,9 cm³. A versão Standard tem preço sugerido de R$ 56.000, enquanto a com freios C-ABS R$ 58.000.
BMW; K 1300 S (Foto: Divulgação)

BMW K 1300 S - 175 cv
Ao contrário da S 1000 RR, a BMW K 1300 S é uma esportiva que segue os conceitos mais tradicionais da marca alemã. Sua transmissão é por cardã, e não por corrente. Com preço partindo de R$ 68.900, a K  possui motor de 4 cilindros que atinge 175 cv a 9.250 rpm e 14,3 mkgf a 8.250 rpm.










Fontes: Ducati / G1

0 Response to "Motos potentes, muita velocidade e adrenalina "

Postar um comentário