Pesquisar

02/01/2013

Brinquedo Assassino curiosidades e detalhes sobre este filme

Quando as pessoas têm pesadelos, sonham com Freddy, mas quando Freddy tem pesadelos, sonha com Chucky.
















Um serial killer à beira da morte utiliza conhecimentos de vodu e incorpora sua alma em um boneco. Um menino inocente ganha o mesmo boneco de presente de sua mãe, e vê sua vida virar uma aterrorizante perseguição, já que a alma do assassino quer o corpo do menino para continuar sua vida.




Este é o primeiro filme da saga de Chucky, o brinquedo assassino. Um ícone do terror mundial, inovador para sua época e, hoje em dia, um clássico adorado e respeitado por todos os grandes nomes do cinema. Confira as curiosidades e detalhes sobre este filme.
O nome de Chucky, Charles Lee Ray, é um derivado dos assassinos famosos Charles Manson, Lee Harvey e James Earl Ray.
Cada boneco “Good Guy” tinha 3 frases e nome próprio.
O roteirista Don Mancini disse que o roteiro original deveria criar dúvida no público, durante boa parte do filme, sobre quem seria o assassino, Andy ou Chucky. Porém, era incrivelmente óbvio ser Chucky o verdadeiro assassino.
Um slogan promocional de cinema tinha uma frase que dizia “Quando as pessoas têm pesadelos, sonham com Freddy, mas quando Freddy tem pesadelos, sonha com Chucky.”
Único filme em que Chucky não faz um gesto obseno com o dedo médio.
Chucky, após esse primeiro filme, se converteu em um dos maiores assassinos da história do terror, ao lado de Freddy Krueger, Jason Voorhees e Michael Myers, segundo a maioria das críticas.
Os movimentos de Chucky foram possíveis graças a 17 pequenos motores manejados por controle remoto por 3 pessoas. Um transmissor de comandos duplicava as expressões faciais do boneco e 4 comandos foram colocados nos lábios para ajustar com precisão cada palavra que tinha de ser pronunciada nos diálogos do filme. Duas pessoas controlavam os braços, outra as mãos, outra a cabeça e outra, que atuava como chefe da equipe, controlava o corpo e dirigia os outros.
No total se criaram 9 bonecos do Chucky para o filme: um simples, um que ficava em pé, um que caminhava, duas marionetes utilizadas para conseguir movimentos rápidos e específicos (como sentar, morder e bater) e bonecos substituíveis que podiam ser jogados e submetidos a cenas mais duras.
O produtor David Kirschner quis fazer este filme partindo do roteiro original de Don Mancini porque quando era pequeno tinha medo das bonecas de sua irmã.
Foi o único filme da série a ser lançado pela United Artists, pois, em 1990, os direitos do filme foram vendidos à Universal.
O filme foi produzido com um orçamento estimado em nove mil dólares e obteve um faturamento total de US$ 33.244.684 nas bilheterias dos Estados Unidos e mais US$ 10.952.000 pelo mundo.
Andy foi o único papel promissor do ator Alex Vincent. Em 1993 Vincent atuou no filme “My Famile Treasure” e desde então desapareceu dos cinemas. - O diretor Tom Holland e o ator Chris Sarandon (Detetive Mike Norris) já haviam trabalhado juntos anteriormente em outro filme de terror de sucesso, chamado “Fright Night” (no Brasil, A Hora do Espanto), no qual Sarandon faz o papel de um vampiro.




Na cena final, em que o boneco caminha em chamas, era impossível de ser feita com marionetes (os fiosiriam queimar), então foi chamado o dublê anão Ed Gale para vestir-se com uma roupa anti-chamas e caminhar pegando fogo.
A Academy of Science Fiction, na categoria Fantasy Horror Films indicou, em 1989, "Brinquedo Assassino" para quatro prêmios, incluindo Melhor Filme de Horror, levando apenas o troféu de Melhor Atriz, para Catherine Hicks, que interpretou a mãe de Andy.




O ator Brad Dourif que interpreta o assassino Charles Lee Ray, que incorpora no boneco, interpretou Grima Wormtongue (Grima Língua-de-cobra) do filme O Senhor dos Anéis: As Duas Torres.
Este é o filme que tem menos mortes no total, de toda a saga. São seis mortes, a primeira é a de Charles Lee Ray, quatro são feitas por Chucky e a morte número seis é a do próprio Chucky.
O filme da saga em que há mais mortes é “A noiva de Chucky” com doze mortes. - No filme, Chucky nunca mata crianças, somente pessoas adultas.
Seguido por Brinquedo Assassino 2 (1990), Brinquedo Assassino 3 (1992), A Noiva de Chucky (1997) e O Filho de Chucky (2004).


O Brinquedo Assassino (1988)





Brinquedo Assassino 2 (1990)





Brinquedo Assassino 3 (1991)





A Noiva de Chucky (1997)





O Filho de Chucky (2004)





Novidades

Produtos em destaque no site

Veja nossas sugestões de produtos