Pesquisar

11/03/2013

Coloque alegria em sua casa misturando cores na decoração

Não precisa mudar tudo nem gastar muito para renovar ambientes. Basta salpicar com cores a gosto: um tom diferente na parede, um tapete vibrante, almofadas exibidas.













Sala florida
A tonalidade escolhida para a parede, um rosa-antigo bem escuro, é sóbria. Abre caminho para uma brincadeira com flores coloridas – presente nos grandes painéis pendurados atrás do sofá, em uma almofada e no vaso – e beija-flores, que surgem nas outras duas almofadas. Assim, a sala ganhou um visual único em poucos passos. O designer de interiores fábio Galeazzo, de são Paulo, dá uma dica para acertar no mix: “A estampa de um tecido e o desenho de um quadro são ótimas referências para escolher as cores que vão se espalhar pelo ambiente”.

Dose dupla
O ponto neutro da sala está na cor do carpete e do sofá: o cinza. É a base perfeita para a combinação que é protagonista no ambiente: amarelovivo e lilás – que às vezes vira roxo. A brincadeira dá certo porque os tons falam entre si, tanto que proporcionam bem-estar aos olhos. “Quem teme ousar deve reservar o colorido para os detalhes, como o revestimento de uma poltrona ou pufe e alguns objetos”, sugere a arquiteta Débora Aguiar, de são paulo. pode até voar mais baixo e escolher uma tonalidade só mais exibida.

Forte e natural
O laranja-escuro, quase cor de abóbora, da parede enche o ambiente de vida e energia e prende a atenção de quem passa pela sala de jantar. por ser uma tonalidade quente, ela garante aconchego e dispensa muitos enfeites. para contrabalançar, a mesa é de madeira natural, material que aparece também nos pés das cadeiras estofadas, igualmente coloridas e vibrantes. A luminária e as esculturas brancas na parede funcionam como ponto de luz e dão leveza ao ambiente, enquanto o toque atual fica por conta dos desenhos geométricos na cortina e no tapete.

Aconchego atual
Não é de hoje que a cozinha deixou de ser encarada como um ambiente puramente “de serviço”, frio e quase escondido. Aqui, integrada ao restante da casa, ela ganha alegria e poder de atração graças ao amarelo. As banquetas altas não se afastam muito da gama de cores e adotam o laranja. “São cores vibrantes que, assim como o vermelho, estimulam o apetite”, defende o arquiteto David Bastos, de São Paulo. O resultado é um ambiente moderno e descolado, mas, ao mesmo tempo, simpático e aconchegante.

Multicolor
As paredes e os armários brancos ampliam o espaço e valorizam a luz natural desta sala de estar. O sofá completa o território neutro para a invasão de cores. Entram em cena o azul da cadeira assinada pelo designer americano Charles Eames, das almofadas e da poltrona, o banco típico da década de 1970 e da mesa de centro mais o verde da cadeira infantil. Para arrematar, um ousado tapete pink. Quem quiser pegar mais leve pode diminuir o leque de cores da mistura ou optar por tons mais suaves.

Suave e despojado
A simplicidade aqui é o tema. Não há cores fortes, objetos exagerados ou brilho intenso. A única aposta de cor está no azul-claro das paredes e do tapete listrado. A suavidade desse tom imprime um clima de tranquilidade no ambiente. Os móveis e acessórios seguem a linha rústica ou básica sem perder o charme. Já as prateleiras de madeira, recheadas com livros, caixas decoradas, porta-retratos e outras coisinhas trazem a personalidade que faltava à sala. para uma dose a mais de ousadia, basta mudar a cor da parede – o que pode ser feito com frequência. vale até azul mesmo, só que em versão mais vibrante.

Segundo o site claudia
Fotos Tim Young/Simon Bevan/Arcaid/Adrian Briscoe 

Novidades

Produtos em destaque no site

Veja nossas sugestões de produtos