Pesquisar

24/06/2013

Quem inventou o primeiro carro?

A estrada que o automóvel percorreu para chegar onde está hoje é longa e sinuosa. Identificar exatamente quem o inventou não é uma questão simples.
Mas, deixando para trás a evolução dos carros como GPS, freios ABS e transmissões automáticas, e até mesmo antes do Modelo T (Ford Model T, de 1903, que popularizou o automóvel e revolucionou a indústria automobilística), eventualmente, você vai chegar ao Benz Motor Car Número 1, o elo perdido entre os carros e charretes puxadas por cavalos.




O carro Benz foi invenção de Karl Benz, que patenteou seu veículo de três rodas em 1886. Foi o primeiro automóvel, na concepção moderna, do mundo. Benz também patenteou seu próprio sistema de acelerador, velas de ignição, câmbio de engrenagens, radiador de água, carburador e outros fundamentos para o automóvel.
Por fim, Benz construiu uma companhia de carro que existe ainda hoje, com o nome de Grupo Daimler.

Dono do primeiro carro, não da primeira ideia
Benz patenteou o primeiro carro movido a gasolina, mas não foi o primeiro visionário de veículos automotores.
Veja alguns dos destaques da história inicial do automóvel:
Leonardo da Vinci tinha esboçado um carro mecanizado sem cavalos no início de 1500. Como muitos de seus projetos, esse não foi construído durante sua vida.
Em 1769, um francês chamado Nicolas-Joseph Cugnot construiu um veículo com motor a vapor. O carro se movia a um ritmo de passo andado e foi abandonado.
Em algum momento entre 1832 e 1839, Robert Anderson da Escócia inventou o primeiro carro elétrico, que usava uma bateria recarregável alimentada por um pequeno motor elétrico. O veículo era pesado, caro e precisava frequentemente de recarga. Foi abandonado em favor de motores movidos a gasolina.

Combustão
Vital para o automóvel moderno é o motor de combustão interna. Este tipo de motor utiliza uma “explosão” de combustível para empurrar um êmbolo dentro de um cilindro. O movimento do pistão está ligado e também movimenta as rodas do carro. Tal como o próprio carro, o motor de combustão interna tem uma longa história.

Alguns passos de seu desenvolvimento incluem:
1680 – Christiaan Huygens, mais conhecido por suas contribuições como astrônomo, projetou, mas nunca construiu um motor de combustão interna alimentado por pólvora.
1826 – O inglês Samuel Brown alterou um motor a vapor para queimar gasolina e o colocou em uma carruagem, mas este esboço de automóvel também nunca ganhou adoção generalizada.
1858 – Jean Joseph-Etienne Lenoir patenteou um motor de combustão interna de dupla ação, de ignição por faísca elétrica e alimentado por gás de carvão. Mais tarde, melhorou o motor de modo que pudesse ser executado com petróleo, e o colocou em um vagão de três rodas, conseguindo viajar por 80 quilômetros.
1873 – O engenheiro americano George Brayton desenvolveu um motor a dois tempos de querosene. Este é considerado o primeiro motor a óleo seguro e prático.
1876 – Nikolaus August Otto patenteou o primeiro motor de quatro tempos na Alemanha.
1885 – Gottlieb Daimler inventou o protótipo do motor a gasolina moderno.

Tudo em um só veículo: o Benz Motor Car
Karl Benz

Karl Benz recebe o crédito por ter inventado o automóvel porque sua invenção era prática, usava um motor de combustão interna movido a gasolina e funcionava como os carros modernos funcionam hoje.
Benz nasceu em 1844 em Karlsruhe, uma cidade no sudoeste da Alemanha. Seu pai era trabalhador ferroviário, e morreu em um acidente quando Benz tinha 2 anos de idade. Apesar de pobre, a mãe de Benz apoiou sua educação. Ele ingressou na Universidade de Karlsruhe aos 15 anos e formou-se em 1864 com um diploma de engenharia mecânica.
O primeiro empreendimento de Benz, uma oficina de fundição de ferro e chapa metálica, fracassou. No entanto, a sua nova noiva, Bertha Ringer, usou seu dote para financiar uma nova fábrica para Benz, para a construção de motores a gás. O inventor então pode começar a construir uma carruagem sem cavalos, movida a gás.
Benz já havia construído três protótipos do carro em 1888, quando Bertha decidiu que era hora de dar alguma visibilidade a suas criações. Ela usou o modelo mais recente para levar seus dois filhos adolescentes até a casa de sua mãe, a 106 quilômetros de distância. Ela teve que improvisar reparos ao longo do caminho usando seu sapato de couro, um pino de cabelo e sua liga.
A viagem bem sucedida mostrou a Benz como melhorar o carro, e ao público duvidoso que os automóveis eram úteis. O Modelo 3 do alemão foi exibido na Feira Mundial de Paris no ano seguinte.
Benz morreu em 1929, apenas dois anos depois de ter se unido à companhia do colega Gottlieb Daimler, também fabricante de carros, para formar o que é hoje o Grupo Daimler, fabricante da Mercedes-Benz

Segundo os sites livescience, hypescience

Produtos em destaque no site

Veja nossas sugestões de produtos