Conheça algumas armas sinistras da Guerra Fria

Conheça algumas armas sinistras da Guerra Fria
O período compreendido entre o fim da Segunda Guerra Mundial e o início dos anos 90 ficou conhecido como Guerra Fria. Nele, o mundo era bipolar e duas nações duelavam pela hegemonia militar, econômica e ideológica no planeta: União Soviética de um lado, Estados Unidos do outro.O conflito se tornou direto em várias partes do mundo e por alguns momentos o planeta esteve prestes a presenciar uma guerra sem qualquer precedente na História, o que tirou o sono de muita gente.
Links Patrocinados







O Ocidente, majoritariamente ao lado dos Estados Unidos no embate contra os soviéticos, já se sentiu ameaçado de várias formas pela força bélica dos russos. A partir disso, a presença de espiões de ambos os lados era comum, e, baseados em relatos feitos por eles, artistas da Agência de Defesa e Inteligência dos EUA (DIA na sigla em inglês) criaram desenhos para representar algumas das armas mais ameaçadoras.




Confira algumas dessas obras que supostamente retratam planos bélicos da União Soviética ao longo dos anos 1980:

1. Míssil balístico intercontinental
Conheça algumas armas sinistras da Guerra Fria
Uma base estilo silo capaz de lançar mísseis à longa distância e com alta precisão foi o centro da modernização do sistema balístico russo ao longo dos anos 1980. O ator principal deste palco de guerra seria o SS-18 Mod 5, e ele foi retratado na pintura de Ronald C. Wittmann em 1989.

2. Submarino com mísseis de ogiva nuclear
Conheça algumas armas sinistras da Guerra Fria
Um submarino DELTA III soviético armado com munição nuclear. Ele possuiria 155 metros de comprimento e capacidade para até 16 disparos de mísseis balísticos nucleares SS-N-18. A obra é de Edward L. Cooper, de 1987.

3. Base submarina de mísseis balísticos
Conheça algumas armas sinistras da Guerra Fria
Segundos relatos da inteligência estadunidense, os soviéticos tinham em seus planos bélicos a criação de uma base submarina composta por submarinos dos tipos tufão (ou Typhoon, como eram chamados em inglês) e DELTA IV, ambos carregados com mísseis balísticos com ogivas nucleares. A obra é de Brian W. McMullin, de 1986.

4. Estação espacial permanente
Conheça algumas armas sinistras da Guerra Fria
O espaço também foi um campo de batalha para as disputas entre EUA e União Soviética, então era de se esperar que os soviéticos planejassem algo grande para isso. Uma das possibilidades era uma estação permanente que orbitaria a Terra e ainda contaria com uma espaçonave reutilizável para servir a ela. A pintura é de Brian W. McMullin, de 1986.

5. Estratégia de defesa baseada no espaço
Conheça algumas armas sinistras da Guerra Fria
Publicamente, a União Soviética se opunha ao programa “Guerra nas Estrelas” do governo estadunidense de Ronald Reagan, que consistia basicamente em preparar meios espaciais de defesa. Entretanto, segundo relatos da inteligência dos EUA, os russos estudaram a criação de um sistema integrado de defesa que envolvia o uso de mísseis balísticos a partir da terra, do ar e também do espaço. A obra conceitual é de Ronald C. Wittmann, de 1987.

6. Espião espacial
Conheça algumas armas sinistras da Guerra Fria
Ainda na década de 1970 a União Soviética lançou no espaço o Cosmos 389, um satélite pioneiro no seu ramo. De tamanho diminuto, ele era capaz de travar em emissões de rádio para identificar localização de sistemas de defesa e centros de comando dos Estados Unidos e foi retratado por Brian W. McMullin, em 1982.

7. Bateria antiaérea móvel e a laser
Conheça algumas armas sinistras da Guerra Fria
Como em um filme futurista de ficção científica, a União Soviética investiu em pesquisa para criar um frota de veículos equipados com laser para servir de bateria antiaérea em caso de ataque pelo ar. A obra é de Edward L. Cooper, de 1987.

8. Laser terrestre para defesa
Conheça algumas armas sinistras da Guerra Fria
As pesquisas dos soviéticos envolveram o uso bélico de laser e, além da bateria antiaérea móvel, um laser terrestre também esteve nos planos da URSS. De acordo com os espiões dos EUA, os lasers eram capazes de interferirem em alguns dos satélites do país norte-americano. O autor da pintura é Edward L. Cooper, e ela é de 1986.

9. Helicóptero de ataque pesado e venenoso
Conheça algumas armas sinistras da Guerra Fria
Durante a Guerra do Vietnã, os Estados Unidos despejaram uma boa quantidade de veneno químico sobre o solo vietnamita, causando danos irreversíveis ao local e às pessoas que vivem ali. Ao que tudo indica, a União Soviética tinha planos de desenvolver armas semelhantes, como o MI-24 HIND, um helicóptero de assalto pesado capaz de espalhar veneno em instantes em uma grande área. O desenho é de Edward L. Cooper, de 1986.

10. Avião pesado, versátil e escoltado
Conheça algumas armas sinistras da Guerra Fria
O Blackjack era um avião bombardeiro intercontinental criado no início dos anos 1980 e capaz de realizar inúmeras ações. Ele poderia servir aos soviéticos tanto em ataques nucleares quanto em incursões convencionais, combate naval e era escoltado por dois MiG-29 Fulcrums. Esta arma foi retratada por Richard J. Terry, em 1988.












Segundo os sites gizmodo, fas, tecmundo
Veja uma granada explodindo um prédio em câmera lenta

0 Response to "Conheça algumas armas sinistras da Guerra Fria"

Postar um comentário