Menina que matou homem disse que a arma era grande demais

A criança manuseava uma submetralhadora Uzi, quando perdeu o controle da arma. Charles Vacca, 39, foi atingido na cabeça e morreu
A criança manuseava uma submetralhadora Uzi, quando perdeu o controle da arma. Charles Vacca, 39, foi atingido na cabeça e morreu.






Publicidade
A menina de 9 anos de idade que matou seu instrutor de tiro acidentalmente no Estado americano do Arizona disse que a arma era grande "demais" e que "machucava seu ombro". Foi o que apontou um relatório policial divulgado nesta terça-feira (2), segundo o "NY Daily News".

A criança manuseava uma submetralhadora Uzi durante uma aula no estande de tiro Last Stop, em White Hills, na manhã do dia 25 de agosto, quando perdeu o controle da arma. O instrutor Charles Vacca, 39, foi atingido na cabeça e morreu ao ser transportado de helicóptero para um hospital local.




A Uzi é uma popular submetralhadora desenvolvida por um militar israelense na década de 40, capaz de disparar até 600 projéteis por minuto. A garota, que tinha sido matriculada no curso pelos pais, perdeu o controle da arma ao sentir o coice do disparo.
A criança manuseava uma submetralhadora Uzi, quando perdeu o controle da arma. Charles Vacca, 39, foi atingido na cabeça e morreu

Segundo os parentes da menina, que estavam no local durante o acidente, eles demoraram a identificar que o instrutor tinha sido baleado porque focaram suas atenções na criança que estava machucada. Só perceberam a gravidade do caso quando uma outra pessoa correu em direção a Vacca.
Os promotores responsáveis pelo caso não vão entrar com pedidos de acusações contra a criança, tampouco contra os seus pais. De acordo com eles, o instrutor foi provavelmente a "pessoa mais negligente" por ter permitido que a criança segurasse a arma sem treinamento suficiente.

Publicidade























Fonte: noticias.bol Fotos: Divulgação

0 Response to "Menina que matou homem disse que a arma era grande demais"

Postar um comentário