Pesquisar

10/11/2015

Saiba como valorizar seu carro na hora da venda

Quando o assunto é revenda de um carro usado, não existe uma fórmula certa que indique quando é recomendável passá-lo para a frente. Alguns especialistas dizem que a troca deve ser feita antes dos 100 mil quilômetros, e outros afirmam ser mau negócio vender um modelo com menos de dois anos – isso porque a desvalorização é mais intensa nesse período.


O importante é ponderar o custo/benefício e sempre ter em mente que, uma vez fora da concessionária, o preço do automóvel só cairá. Porém, se você decidiu colocar o veículo à venda, saiba que nem tudo é negativo nessa conta. Pequenos detalhes podem fazer o seu carro se destacar entre os concorrentes e até aumentar o valor final. Mas atenção, pois muitas dessas dicas devem ser colocadas em prática desde quando se adquire o automóvel. A seguir, confira as principais:



Beleza importa
Riscos no para-choque ou na capa dos retrovisores externos podem ser motivo de barganha para quem está à procura de um usado. Nesse caso, vale a pena investir em um serviço simples de funilaria e pintura, capaz de remover riscos mais profundos e pequenos amassados.
Estofados também merecem atenção especial. Apostar numa higienização interna elimina o encardido do banco e de outras partes revestidas de tecido. Para finalizar, faça o polimento e a cristalização da lataria. Além de eliminar riscos mais superficiais, o cuidado deixa o automóvel com o aspecto de muito mais novo.
Entretanto, não é recomendado trocar os pneus, pois um jogo do acessório costuma sair bem caro. Se você estiver preocupada com riscos e arranhões nas rodas, pondere apenas fazer um serviço de pintura nos aros.

Desempenho e funcionamento
Fazer uma revisão completa na oficina mecânica, antes de colocar o automóvel à venda, é essencial para evitar futuras dores de cabeça. Dê atenção especial a catalisadores, escapamentos e bicos injetores. Com a obrigatoriedade da inspeção veicular tornando-se cada vez mais comum em diversas cidades, saber que o automóvel atende às exigências impostas conta muitos pontos com o comprador.

Atenção aos acessórios
No geral, acessórios que vêm de fábrica, como ar-condicionado, direção hidráulica e vidro elétrico, ajudam a elevar o valor de revenda do acessório. Entretanto, assim como o automóvel, os acessórios também sofrem com a depreciação. Nesse caso, não dá para simplesmente “somar” o valor que você pagou pelo pacote de acessórios ao preço do veículo atual. Seja coerente. Além disso, lembre-se de que, quanto “mais original” for o carro, melhor. Por isso, acessórios como aerofólios, adesivos e conta-giros acabam desvalorizando o carro, em vez de turbinar o valor de venda.

Documentos em dia
Esse é mais um item que nenhum comprador quer ter dor de cabeça! Na hora de vender, é muito importante deixar claro para o cliente que o seu carro está dentro da lei. Se o automóvel foi parcelado, comprove que todas as prestações foram pagas, além de mostrar que não há nenhuma multa pendente no Detran. Mantenha também o Manual do Proprietário, assim o futuro dono terá acesso a todas as informações importantes do carro e poderá comprovar que as revisões periódicas foram feitas em dia.

Segundo o site mdemulher 

Novidades

Produtos em destaque no site

Veja nossas sugestões de produtos